segunda-feira, outubro 16, 2006

Passos Perdidos

Um dos objetivos do grupo de desenho Passos Perdidos é pensar as especificidades do desenho como uma linguagem que ainda tem muito a ser explorada.



Os artistas, todos vinculados ao Instituto de Artes/UFRGS em Porto Alegre, encontram-se regularmente há cerca de um ano propondo atividades coletivas, “correndo o risco” a dez mãos.
Para isso, criaram algumas regras básicas: manter a crueza do desenho, eliminar os artifícios da massa e da cor, optar pelos materiais mais rudimentares como lápis grafite e papel.



Como esboço é idéia, projeto, o desenho, por muito tempo, esteve a serviço de outras linguagens, carregando para si o estigma de inacabado. Tracejar, em geral, é ainda tatear, contornar alguma coisa. A linha, por muito tempo, esteve atrelada à idéia da forma. Se revisarmos a história da arte recente, são poucos os desenhistas que se liberaram da figuração e da narração.

Linhas são compostas por pontos que se deslocam no espaço. Configuram a ponta de um gesto ritmado pelo corpo que se desloca através do fluxo livre do pensamento. Um pensamento específico que só o exercício gráfico articula, permite e provoca.

5 Comments:

Anonymous lilian said...

Parabéns pela iniciativa!
Tá ficando bonito o espaço..

abraço a todos!

17/10/06 16:18  
Anonymous Alexandre Dias Ramos said...

Fui ontem na inauguração. Estou morando há um ano em Porto Alegre e foi a melhor exposição (no melhor espaço) que vi até agora. Parabéns para todos.

27/10/06 09:47  
Anonymous Adriana Barbosa said...

Teresa, Adauany e os outros participantes..que trabalho maravilhoso! Deu vontade de de pegar papel e lápis e se perder por aí...

28/10/06 10:27  
Anonymous monica ruschel said...

Fico só imaginando como não deve ser ao "vivo",
parabéns!
abraços a todos!!!

31/10/06 23:43  
Blogger Marcus Fabiano said...

parabéns a todos.
como diz o Gullar:
caminhos não há, mas os pés na grama saberão fazê-los.

abraços

Marcus Fabiano

11/11/06 00:47  

Postar um comentário

<< Home